Atualidades

Comemoração dos 15 anos do Partage Shopping

Coletiva

O Partage Shopping realizou hoje pela manhã um evento exclusivo para imprensa para lançar a campanha de comemoração dos seus 15 anos, onde serão sorteados 3 carros para clientes que realizarem compras no valor de R$200,00. Vale salientar que serão 3 pessoas sorteadas no dia 31 de Maio.

A equipe do Shopping aproveitou o momento para falar também sobre a transição do nome Boulevard para Partage e a reforma do local, onde serão investidos cerca de 120 milhões de reais. No final da obra o espaço contará com 180 lojas, ou seja, 70 lojas a mais que hoje, com previsão para o final da reforma no segundo semestre de 2015.

Atualidades

Bistrô Marel by Lis no Clube do Bolinha

O Bistrô Marel by Lis ganhou uma versão Clube do Bolinha, com um happy hour super divertido exclusivo para a ‘macharada’. Nesta 1ª edição, quem comanda a cozinha com a ajuda do Cheff Josemar Souto é o arquiteto Helhinho Soares.

O primeiro a assinar a decoração do ambiente, em parceria com a Loft 54, é Giovanni Lira. Já a montagem da mesa ficou a cargo de Adjalmir Rocha, em parceria com a Maison Kairós. Os convidados ainda poderão conferir as novidades da loja Central Revestir. Ou seja, bom gosto nesta noite não vai faltar!

Ah, soubemos também que a Auge Eletro irá aproveitar a oportunidade para lançar uma super novidade para quem curte um churrasquinho com os amigos. (Curiosos?)

Toda cobertura vocês vão conferir aqui no portal!

convite-marel-clubedobolinha

Atualidades

117º aniversario de Pixinguinha, o Dia Nacional do Chorinho.

Ao abrir o Google, nessa quarta-feira, você deve ter notado que o logo do site foi estilizado, tratando-se assim de uma data especial. No dia 23 de abril se comemora o Dia Nacional do Choro, em homenagem ao aniversário de Pixinguinha. Mas você conhece quem foi esse mestre da musica popular brasileira?

doodle_google_pixinguinha

Por ser considerado um dos principais ícones da Música Popular Brasileira, pesquisar a história de Pixinguinha equivale a um mergulho profundo nas raízes da própria MPB. O musicista colaborou em obras de grandes artistas de sua época, como Carmem Miranda e Benedito Lacerda. Foi flautista, saxofonista, compositor e arranjador.

Fazendo parte de uma família de músicos, Alfredo da Rocha Vianna Filho, seu nome de batismo, aprendeu música em casa, com seus pais e irmãos. Ficou famoso por suas composições, tendo se tornado mestre do  ‘Choro’.

Pixinguinha integrou o grupo Caxangá, com Donga e João Pernambuco, e Oito Batutas, chegando a fazer turnês internacionais. Suas composições de maior sucesso são “Carinhoso” e “Lamentos”.

pixinguinha6

Em 1930 foi contratado como arranjador pela RCA Victor, onde chegou a trabalhar com grandes vozes da época, como Francisco Alves e Mário Reis. Tornou-se referência não só pelo talento como por sua polivalência, já que ele começou tocando cavaquinho, aos 12 anos, passou para a flauta e o bombardino aos 13, e encerrou a carreira como saxofonista, ganhando assim o título do mais celebre o cenário musical nacional. Na década de 50, foi contratado pela prefeitura do Rio de Janeiro professor de música e canto eufórico.

O que era um tipo de música quase clássico, com Ernesto Nazareh, Chiquinha Gonzaga e os primeiros chorões, teve um novo sopro de vida nas mãos do instrumentista que misturou o estilo com ritmos africanos, europeus e americanos, dando cara nova ao Choro, que ganhou uma pitada especial de brasilidade. Pixinguinha marcou época, tornando o gênero  acessível à população.

Atualidades, Comportamento

4 inciativas para conhecer no Dia da Terra

Coração planeta

A gente aposta que nem todo mundo sabia do Dia da Terra – que é comemorado hoje (24/04) – não fosse o Google ter dedicado um doodle especial. A ideia do Dia da Terra é marcar no calendário um dia para a consciência e debate mundial sobre consumo e biodiversidade.

A data criada na década de 70, pelo senador norte-americano Gaylord Nelson, ganhou novo nome, após Conferência na ONU em 2009, passando a chamar Dia Internacional da Mãe Terra.

Já que a celebração é mundial, mas o início começa por cada um de nós, separamos quatro iniciativas que melhoram o planeta e você pode contribuir e participar bem aqui, na Rainha da Borborema.

1 – Adote animais abandonados

Nada de comprar cães e gatos, afinal eles não são mercadoria. O projeto Adota Campina recolhe doações e ampara cães e gatos abandonados, além de tratar e possibilitar a adoção dos peludinhos. A campanha incentiva dar amor e um novo lar aos animais de rua. Quer adotar um bichinho? Corre lá: www.facebook.com/adota.peludinhos

2 – Pratique o ciclismo

Já existem movimentos nacionais que incentivam o uso da bicicleta como meio de transporte limpo, que faz bem à saúde e ao meio ambiente. Em algumas cidades é possível até alugar uma magrela.

Aqui em Campina Grande, o Vamos de Bike CG diz que sua missão é “difundir a cultura da bicicleta para os quatro cantos do nosso país. Mostrar aos ciclistas os seus direitos e deveres e com isso lutar por melhorias para os ciclistas”.

Eles dão dicas e oferecem utensílios legais para sair com sua bike por aí, mesmo que seja para dar uma voltinha pelo Açude Velho.

Acesse: www.facebook.com/VamosDeBikeCg

3 – Separe seu lixo e apoie cooperativas

Todos nós produzimos lixo e é responsabilidade nossa separar os resíduos, antes de descartá-los. Para ajudar nessa tarefa, a cooperativa Cotramare recebe lixo reciclável em um ponto da cidade, além de contar com rotas de buscas pelos bairros. Vai lá no site: www.cotramare.org/

Vale lembrar, que lixo eletrônico também tem destino certo. O Banco Santander possui posto de coleta, que recolhe e recicla pilhas, baterias e aparelhos eletrônicos portáteis, como câmeras digitais, celulares e seus acessórios.

4 – Arborize sua cidade

Todo mundo sabe que áreas verdes estão sumindo, infelizmente. Portanto, aproveite o projeto Adote uma árvore, promovido pela UEPB. Essa iniciativa doa mudas de plantas, e difunde o processo de educação ambiental nas escolas. O Projeto “Adote uma Árvore”, dispõe de três viveiros de mudas: dois localizados às margens do Açude de Bodocongó e um no Campus II da UEPB, em Lagoa Seca.

E você, conhece mais iniciativas e projetos que fazem bem ao planeta? Poste nos comentários.

Atualidades, Cultura

Campina Grande recebe espetáculo em homenagem a Luiz Gonzaga

Depois do enorme sucesso de público e crítica no Rio de Janeiro, São Paulo e Nordeste – com apresentação especial em Exu, cidade natal do Reio do baião –, o musical “Gonzagão – A Lenda”, de João Falcão fará sua estreia em Campina Grande no dia 04 de maio (domingo), com apresentação gratuita no Parque do Povo, às 19:00. Será uma noite de muita música e emoção. Considerado um dos melhores musicais brasileiros, eleito pela Folha de SP e pelo Estado de SP um dos cinco melhores do ano, o espetáculo está em cartaz há 02 anos e foi vencedor dos prêmios: Prêmio Shell de Teatro 2012 de Melhor Música; do 7º Prêmio APTR de Melhor Produção; Prêmio Qualidade de Melhor Espetáculo; e do Prêmio FITA 2013 nas categorias Melhor Espetáculo (Júri Popular), Melhor Direção e Melhor Figurino.

Nessa montagem, são lançados dois novos talentos: Marcelo Mimoso e Larissa Luz. Marcelo é cantor de forró e taxista, narra boa parte da história de Gonzaga no palco e canta a maioria das músicas. Foi descoberto pelo diretor João Falcão numa noite em que se apresentava em um bar da Lapa. Já Larissa Luz, é cantora do grupo baiano AraKetu, e estreia seu primeiro papel como atriz no teatro. “Vi Larissa cantando num vídeo de internet que um amigo me mostrou”, conta o diretor que confessa gostar de experimentar pessoas em outras áreas de atuação.

SOBRE O ESPETÁCULO

Oito atores e uma atriz se revezam no palco em uma viagem musical pela trajetória do Rei do Baião. A trupe inicia a apresentação contando a “lenda do Rei Luiz”. Os atores anunciam que encenarão uma história iniciada “no sertão do Araripe lá pelos idos do século XX”.

luis gonzaga2

“É a história de Luiz Gonzaga, mas não é Wikipédia”, diz Falcão, que evitou qualquer didatismo na construção do texto. As referências são maciçamente nordestinas, sobretudo pernambucanas.

Na história do rei do baião, João Falcão se permitiu rebatizar duas mulheres importantes da vida do músico, Nazarena (o primeiro grande amor) e Odaléa (a mãe de Gonzaguinha) como Rosinha e Morena, respectivamente, nomes que aparecem em músicas do compositor. E ainda se permitiu criar um encontro que nunca aconteceu: Luiz Gonzaga e Lampião, dois mitos nordestinos. Também há espaço para se falar da originalidade de Gonzaga, um artista que, a partir dos ensinamentos de seu pai, Januário, criou em sua sanfona um gênero, o baião, e o transformou em sucesso e patrimônio nacionais.

Dentre as cerca de 40 canções que estão no espetáculo há sucessos como “Cintura fina”, “O xote das meninas”, “Qui nem jiló”, “Baião”, “Pau-de-arara” e sua mais célebre criação, “Asa branca”. Mas o grupo não ficou preso à estrutura básica do forró, que é sanfona-triângulo-zabumba. No conjunto dos quatro instrumentistas virtuoses que atuam no palco, há, além do sanfoneiro, percussionista, violoncelista, e um rabequeiro e violeiro, na qual elaboraram todos os arranjos das músicas.

“… O resultado é um espetáculo que a cada episódio da vida, seja ele fato ou ficção, evoca a música que se segue, em um conjunto alegre, que faz o público sentir a força da obra desse compositor/canto/sanfoneiro… ’Gonzagão – A Lenda’ é uma agradável e merecida homenagem e evocação de uma figura marcante, cujo sucesso marcou época. As melodias e ritmos do ‘rei do Baião’ que a compõem mostram bem o quão variadas são as formas da imensa riqueza da música popular brasileira.” (Barbara Heliodora – O Globo). O musical conta com o apoio local da Prefeitura Municipal de Campina Grande.

Texto: Assessoria
Foto: Divulgação